Como Distinguir a Cobra Coral Verdadeira da Falsa?

Diferenciar uma serpente micrurus (Cobra-Coral-Verdadeira) de uma cobra peçonhenta de outra espécie tendo conhecimentos de ofiologia, torna-se mais fácil do que a distinção entre micrurus e falsas corais, com ou sem as mesmas características.

Leptomicrurus-collaris. Cobra Coral Verdadsira

http://cobrasvenenosas.com/Leptomicrurus-collaris. Cobra-Coral-Verdadeira

Mas, se você não possuir conhecimentos específicos sobre répteis e quer identificar uma serpente somente por curiosidade, não se arrisque. Principalmente, se esta for uma coral. Pois, além de existir duas delas com mais semelhanças do que diferenças, o órgão que diferencia e identifica 100% as serpentes peçonhentas das não peçonhentas é a fosseta loreal, e esta às cobras corais verdadeiras (peçonhentas) não possuem.

Mantenha uma distância segura onde o bote da serpente não possa alcança-lo (a).

Às micrurus (cobras corais verdadeiras), diferentes de outras serpentes, não dão bote. Porém, o órgão sensorial de identificação das peçonhentas nelas são inexistentes.

Mas, existe serpente peçonhenta que pode dobrar a distância do seu bote em mais 50% da metade do seu comprimento. Como é o caso da surucucu pico de jaca.

surucucu-pico-de-jaca

http://cobrasvenenosas.com/surucucu-pico-de-jaca

Qualquer pessoa que possua um pouco de entendimento nesta área, sabe que as serpentes peçonhentas de outras espécies são dotadas de órgão sensorial de identificação que é a fosseta loreal.

E este, tanto as micrurus quanto as falsas corais e a cobra real não possuem.

E é exatamente por isso que: para uma pessoa leiga nesse assunto Identificar se uma cobra coral é verdadeira ou falsa, é uma tarefa complicada e impossível de realizar. Exceto na base da loteria. O que não é nem um pouco aconselhável arriscar a sorte nesse sentido.

Popularmente conhecidas como cobra-coral, coral ou coral verdadeira. Ocorrem no Brasil 32 espécies de Micrurus ssp e Leptomicrurus ssp. São  extremamente venenosas, e são atribuídos a elas os acidentes ofídicos denominados elapídicos.

Atualmente são conhecidas apenas 3 espécies de Leptomicrurus no Brasil, encontradas exclusivamente na Amazônia.


As micrurus são distribuídas em 32 espécies e ocorrem em todo território Brasileiro. Apesar de serem as mais temidas pelo teor da peçonha e sua difícil identificação. A porcentagem de ocorrências pelas quais elas são responsáveis é entre 0,5 e 1% dos acidentes ofídicos no Brasil.

As cobras corais verdadeiras possuem dentição proteróglifa, que consiste em dois dentes inoculadores de veneno, pequenos, não retráteis (fixos), localizados na parte anterior da maxilar superior.

O ângulo de abertura bucal da cobra coral é de aproximadamente 30° e numa cobra coral de 90 cm de comprimento por exemplo. As presas inoculadoras de veneno alcançam 2,5mm.

As cobras corais são serpentes de tamanho relativamente pequeno. Apesar de sua fácil identificação pelo seu colorido vivo e brilhante, guardam dados intrigantes que é o fato de existirem dois tipos delas.

Peçonhenta e a não peçonhenta. Ambas possuem características bem semelhantes. Elas são muito idênticas inclusive nas cores. O que torna muito mais difícil a sua identificação.

falsa-coral-erythrolamprus-aesculapii

http://cobrasvenenosas.com/falsa-coral-erythrolamprus-aesculapii.

Distinguir a cobra coral verdadeira da falsa coral não é uma tarefa fácil, sendo possível apenas através de observação minuciosa de suas presas. Exceto para um especialista, que, baseando-se em alguns detalhes consegue diferencia-las sem muita dificuldade.

Mas para uma pessoa leiga ou sem muito conhecimento, esta identificação somente é possível por meio de manuseio do animal. O que só deve ser feito por pessoas treinadas e com preparo suficiente para executar tal manobra.

Características exclusivas das cobras corais

As cobras corais verdadeiras, diferentes de outras serpentes peçonhentas, não dão botes. E por isso ao invés de picar suas vítimas, elas as mordem e através da mordida injetam o veneno. E são consideradas as mais venenosas entre as serpentes peçonhentas brasileiras.

Características que diferem a cobra coral verdadeira da falsa:

A cobra coral verdadeira é peçonhenta. E pode causar a morte de uma pessoa em poucas horas, se não houver atendimento adequado e em tempo hábil. Seu veneno é poderosíssimo.



Ao sentir-se encurralada a coral verdadeira não foge, ela enrola-se e achata o corpo aguardando o desfecho da briga, e o momento exato para injetar sua peçonha através da mordida.

Ao contrário das cobras corais verdadeiras, as falsas corais ao sentirem-se acuadas preferem fugir. As cobras falsas corais que possuem dentição áglifa não são peçonhentas. Podem morder e causar muita dor, porém não oferecendo risco de envenenamento.

No entanto, existem as falsas corais que possuem dentição opistóglifa. Ou seja, possuem dente inoculador de veneno, localizado na parte posterior da maxilar superior.

Esta localização do dente na boca da serpente, dificulta o contato com quem as manipula. Porém por vacilo ou imperícia do manipulador caso aconteça o acidente, haverá também o envenenamento.

Existem no Brasil 32 espécies diferentes de (Micrurus) cobras corais verdadeiras e aproximadamente 52 espécies de falsas-corais. Sendo assim, é humanamente impossível reconhecer todas essas espécies sem ter tido preparo anterior e o convívio diário com esses animais.

Sequência de anéis

No passado acreditava-se que uma forma rápida e simples de diferenciar a cobra coral verdadeira da falsa, era observando a sequência de anéis que cada uma delas apresentava no corpo. Em muitos relatos alguns especialistas, afirmavam que as cores vermelhas nas cobras corais peçonhentas não se juntavam às pretas.

Essas duas cores eram separadas por uma terceira, que, seria a cor branca ou amarela. Hoje, com a infinidade de cobras corais, esta versão não é mais confirmada com 100% de certeza. Pois existem as cobras corais que possuem a sequência de anéis vermelhos e pretos ligados, e no entanto são falsas (não peçonhentas).

Porém existem às corais que possuem a sequência de anéis ligando as cores preta e vermelha e são peçonhentas.

Estas duas cobras corais a seguir ambas são peçonhentas. Porém, as cores vermelha e preta se unem. E esse é apenas um exemplo de outros existentes.

(Micrurus Altirostris) Cobra Coral Verdadeira.

micrurus-altirostris-cobra-coral-verdadeira

http://cobrasvenenosas.com/micrurus-altirostris-cobra-coral-verdadeira


Pesquise com mais facilidade

(Micrurus Lemniscatus)Cobra Coral Verdadeira.

micrurus-lemniscatus

http://cobrasvenenosas.com/micrurus-lemniscatus. Cobra Coral Verdadeira

Hoje com a grande diversidade de cobras corais existentes, até algumas pessoas mesmo treinadas, mas por não terem muita experiência têm dificuldade na identificação em alguns casos.

E eles sabem que existem detalhes em ambas as cobras que geram dúvidas, e só terão 100% de certeza se uma determinada serpente coral é verdadeira ou falsa, se observarem sua dentição. E essas averiguações só podem ser feitas no corpo a corpo. Ou seja, manuseando o animal.

As serpentes corais verdadeiras, são dotadas de dentição proteróglifa. Isto significa que seus dentes são pequenos e fortes, não retráteis (fixos) e localizam-se na parte anterior da maxilar superior.

As falsas cobras corais possuem dentição áglifa, assim como outras cobras não peçonhentas. Não possuem dentes inoculadores de veneno. Por isto não oferecem perigo de envenenamento. Existem também às falsas corais que possuem dentição opistóglifa.

Isso significa que, assim como as corais verdadeiras, elas possuem dentes pequenos, fortes e não retráteis (fixos), localizados na parte posterior do maxilar superior. As presas são caniculadas e capazes de inocular veneno se forem manipuladas por pessoas leigas e descuidadas.

Formato da dentição de serpentes peçonhentas ou não peçonhentas.

denticao-das-cobras

http://cobrasvenenosas.com/denticao-das-cobras-peçonhentas-e-não-peçonhenta.

Dentição áglifa: consiste em dentes pequenos e fixos e não inoculadores de veneno. Este tipo de dentição, é encontrada em cobras não peçonhentas.

Opistóglifas: são dentes pequenos, fixos e inoculadores de veneno, localizados na região posterior do maxilar superior. O veneno escorre por um sulco presente no dente.

Esse é o caso de algumas cobras falsas corais, dotadas desses tipos de dentição. Como é o caso da serpente abaixo.

Erythrolamprus aesculapii e Oxyrhopus Guibei.

falsa-coral-erythrolamprus-aesculapii

http://cobrasvenenosas.com/falsa-coral-erythrolamprus-aesculapii

 

Oxyrhopus Guibei

Oxyrhopus-guibei

http://cobrasvenenosas.com/Oxyrhopus-guibei

A dentição proteróglifa consiste em dentes sulcados, fixos, inoculadores de veneno e localizados na região anterior do maxilar superior. Esta dentição é geralmente encontrada em serpentes da família Elapídae, especialmente nas Micrurus. Cobras corais verdadeiras.

Solenóglifas, é a dentição que consiste em dentes grandes e inoculadores de veneno, localizados na região anterior da maxilar superior.

São presas retráteis (móveis) e possuem um canal semelhante a uma agulha de seringa, que é por onde o veneno passa e é inoculado no corpo de suas vítimas. Este tipo de presa podem atingir um comprimento entre 2,5 e 3 cm.

agulha-de-seringa-para-aplicar-injeção.

http://cobrasvenenosas.com/agulha-de-seringa-para-aplicar-injeção.

Este é o tipo de dentição das serpentes dos gêneros Bothrops, Crotalus e Lachesis.

Outras características que diferem a cobra coral verdadeira da falsa. Porém não tem comprovação 100% seguras são:

A cobra coral verdadeira tem tamanho maior que a falsa. A cabeça e o resto do corpo têm escamas lisas. A cauda é mais curta e se afina bruscamente. Os anéis dão a volta completa no corpo.

A falsa coral tem tamanho menor, tem placas na cabeça ao invés da presença de escamas, a cauda é longa e se afina gradativamente. Os anéis não dão a volta completa no corpo. Os olhos são grandes com pupilas circulares.



Essas são algumas das características que diferem a cobra coral peçonhenta da não peçonhenta. Porém: basear-se nessas diferenciações para identifica-las não são totalmente seguras.

Pois existem algumas exceções como as falsas corais das espécies (Erythrolamprus aesculapii e a Atractus latifrons), os anéis dão a volta completa no corpo da serpente.

Atractus-latifrons-falsa-coral.

http://cobrasvenenosas.com/Atractus-latifrons-falsa-coral.

Portanto, com a grande diversidade de cobras corais. Existem algumas serpentes coral com as características de inofensiva e é letal.

Ensinamentos falhos do passado para distinguir a cobra coral verdadeira da falsa.

Vermelho com amarelo perto, fique esperto. Vermelho com preto ligado pode ficar sossegado.

Se você for mesmo uma pessoa esperta não confie neste ditado, já que existe uma grande diversidade destas cobras, com mais semelhanças do que diferenças.

É fato comprovado, a existência de cobras corais peçonhentas com sequência de anéis vermelho com preto ligado, assim como podem ser vistas coral verdadeira, que os anéis não dão a volta completa no corpo, e outras que fogem totalmente dos padrões corallinus.

Como é o caso das espécies. Micrurus albicinctus que os anéis vermelhos estão ausentes. Outras exceções que fogem os padrões corallinus, é a Micrurus hemprichii, Micrurus_mipartitus, Micrurus-narducci, Portanto o ditado popular não pode ser levado nem um pouco a sério.

Vermelho com Amarelo perto, mantenha os dois olhos abertos.

Vermelho com preto ligado tenha cuidado dobrados.

Vemos que, a diferenciação destas cobras pela observação das cores, não é uma forma eficaz de distinção. Um ponto relevante neste sentido é que as corais verdadeiras não possuem um mesmo padrão de cores.

Ao avistar uma serpente sem a presença das fossetas loreais e com as mesmas características de uma cobra coral, o melhor meio de prevenção é afastar-se, e se possível, alertar as autoridades competentes sobre a presença do animal.

Caso seja área urbana e de acesso das pessoas. Ligue para o número 193. Comunique ao corpo de Bombeiros, ou a outro órgão responsável por esse serviço na sua cidade. Eles são preparados para capturar e removê-lo para um lugar adequado e seguro sem precisar matar o animal.

Se essa postagem foi informativa pra você, curta, compartilhe e faça com que mais pessoas fique informadas.

Um abraço! Batista


beruby - lhe devolvemos dinheiro pelas suas compras online

Tenho Certeza que alguém do seu círculo de amizades já curtiram ou, compartilharam esse conteúdo. Por isso, creio que você irá curtir ou compartilhar também.

53 thoughts on “Como Distinguir a Cobra Coral Verdadeira da Falsa?”

  1. Olá, gostaria de Saber se existe uma localidade específica pra o aparecimento das corais verdadeiras. Eles podem ocorrer em qualquer lugar do Brasil?

    1. Olá Ariani, obrigado pela sua visita. Exceto 3 tipos de Leptomicrurus (cobras corais verdadeiras), que, ocorrem exclusivamente na amazônia. Às Micrurus (cobras corais verdadeiras), podem ser encontradas em qualquer estado Brasileiro.

      Até dentro das nossas casas não estamos isentos de encontra-las. Espero ter sanado suas dúvidas.

      Um grande abraço! Batista

      1. Olá Paulo, obrigado pela sua visita. O correto seria ter o soro anti-ofídico disponível para o atendimento imediato em todos hospitais e posto de saúde. Mas infelizmente não é isso que ocorre.

        Por isso, é muito importante ter agendado números dos telefones de hospitais e postos de saúde, para não perder tempo no transporte do acidentado, indo no local certo onde terá atendimento sem perda de tempo.

        Um grande abraço! Batista

      1. Oi thaynara, obrigado pela visita. Na verdade a cobra coral é com certeza, de todas as cobra, a mais difícil de ser identificada por uma pessoa sem conhecimentos de ofiologia. 1º, pelo fato de existirem duas delas com mais semelhanças do que diferença. 2º, porque, o órgão que nos dar 100% de certeza e identifica as serpentes peçonhentas é a fosseta loreal, e esta as cobras corais não possuem.

        Para um biólogo, herpetólogo, técnico de serpentário, baseando-se em alguns detalhes pode identificar com uma certa facilidade sem precisar fazer o corpo a corpo com o animal.

        Porém para as pessoas leigas, além de ser impossível fazer essa identificação sem o contato com o animal, também não é aconselhável.

        um abraço! Batista

    1. Olá Sandra, o brigado pela sua visita. Se você não tem conhecimento ofiológico o melhor é não se arriscar. Pois às serpentes de outras espécies, possuem o órgão identificador que é a fosseta loreal.

      Porém, a micrurus (cobra coral verdadeira) não possui, além de existir os dois tipos com mais semelhanças que diferença. Portato, se você não possui conhecimentos específicos, tenha muito cuidado.

      Um grande abraço! Batista

    2. Olá Sandra, obrigado pela sua visita. E, me desculpe pelo tempo que levei para responder. Mas, estou esperando que você envie a foto da serpente para ser identificada. Aguardo o envio.

      Um abraço! Batista

  2. Boa noite. Recentemente, aqui no condomínio que moro, muitas cobras de pequeno porte estão aparecendo. Não temos certeza se são realmente corais, pois sua coloração é vermelha, têm pintas pretas na cabeça e no final do corpo e a barriga é branca. Coral ou falsa coral?

    1. Olá Wilson. Obrigado pela sua visita, mas somente com essa informação não posso pelo menos arriscar um palpite que cobra seja. Se por acaso alguma dessas serpentes voltar aparecer tire uma foto e me envie que vou tentar identificar pra você!

      Um grande abraço! Batista

  3. Achamos também uma cobra parecida com a Coral no banheiro de nossa casa. Vou aproveitar e encaminhar uma foto no seu o email também
    para que possa identificar.

  4. Ola, boa noite, acabei de chegar em asa e me deparei com uma cobra coral, não sei se a verdadeira mas acredito que sim pq tinha as características citadas no texto. Porém o que me preocupar e que se ela estava ali e as demais e mae… Enfim costumam estar próximo.as, deve ter mais? Como posso mante-las linge de casa? Agradeço, Simone Marinelo

    1. Boa noite Simone, obrigado pela visita e minha sinceras desculpas pela demora na resposta. Simone, as cobras corais verdadeira ou falsa, são difíceis de serem reconhecidas pelo fato de serem muito semelhantes e não terem fosseta loreais (Órgão termorreceptor de calor).

      Depois, elas podem aparecer em qualquer lugar. Até dentro das nossas casas, não estamos isentos de encontra-las. E, repelente contra cobras ainda não conheço. Porém, algumas pessoas mais velhas que moram em lugares mais distantes das cidades, costuma queimar roupas velhas (pano) ou borracha ao lado, no fundo ou na frente de suas casas.

      Elas dizem que o mal cheiro desses produtos quando estão queimando afastam as cobras. Mas não é nem um pouco aconselhável queimar esses produtos em apartamento e casas na cidade. Pelo mal cheiro que provocam e o risco de incêndio. Repelentes contra presença de cobras, vendidos em farmácias ou outros estabelecimentos ainda não conheço. Grande abraço! Sinto muito não poder te ajudar! Batista

  5. Bom dia! Moro em um imóvel localizado num terreno de 700m2 em João Pessoa, PB. Temos quatro imóveis neste terreno. Recentemente minha sobrinha, que reside num deles queixou-se de uma cobra que aparecia em sua casa sempre por volta das 03:00h da madrugada e sempre entrava num cômodo de tralhas e nunca a encontravamos. Passamos a ficar de plantão e no terceiro dia após a primeira aparição ela surgiu. Fiquei perplexo. Mais de um metro de comprimento e toda vermelha e preta. Tentei imobilizá-la com um rodo mas não conseguia. Tentei encurralar num canto mas ela se debatia muito quando, de repente, num passe de mágica a cobra sumiu. Fui verificar e me deparei com um furo no cimento do piso de uns dois cm de diâmetro e por onde a cobra entrou numa rapidez impressionante. Com ajuda de um pulverizador despejei quase um litro de um produto que uso para combater escorpiões e cupins chamado “Poderoso”. Depois tampei o furo com cimento e coloquei um ladrilho e depois um tijolo em cima do ladrilho. A cobra nunca mais apareceu. Será que ela pode ter morrido? Alguns vizinhos dizem que ela vai cavar a terra e aparecer novamente. Será?

    1. Olá Ademir, grato pela sua visita. Ademir, com o uso desse veneno que você mata escorpiões e cupins, ela já deve ter morrido se o veneno chegou a atingi-la.

      E se não morreu, só poderá voltar se tiver mais buracos no piso. Até porque, uma cobra nesse porte não tem como quebrar ou furar um ladrilho ou piso.

      Um abraço! Batista

  6. Olá! Me mudei pro interior de Sp há pouco menos de 3 meses, e desde então tenho me deparado com aranhas marrons, aranhas armadeiras, escorpiões (na vizinha), e hoje apareceu uma cobra coral. Eu sou veterinária e peo que vi, parece ser uma cobra coral verdadeira, mas depois que li seu post, decidi enviar a foto dela, pois já não tenho mais certeza se é coral ou não, visto que ela se achatou no chão e tentou se defender quando tentávamos pegá-la pra levar a um local seguro.Infelizmente isso não foi possível, visto que tenho 3 cães e um sendo filhote e atraído pela cor da cobra, foi na sua direção, e para não correr riscos com meus cães, acabamos por matá-la, pois infelizmente não havia tempo hábil para que os bombeiros chegassem, e ela estava tentando entrar casa adentro…Vou enviar a foto e se puder me responder, agradeço! Obrigado! Luciana L S

    1. Olá Luciana, Obrigado pela visita. A serpente a qual você me enviou a foto, trata-se de uma falsa coral da espécie Oxirhopus rhombifer. Enviei a foto de outra da mesma espécie pra você visualiza-la em seu e-mail.

      Um grande abraço! Batista

  7. Olá boa NT hj achei uma cobra que acho que é coral na porta da minha sala por pouco não pisei ela quiz avançar em mim ..E um filhotinho queria saber dos riscos e se tem a possibilidade d mãe tá por perto aff morro de medo e quero saber s são MT venenosa ..No caso de uma picada onde devo ir já que moro em Sorocaba ..Aqui é frequente o aparecimento de escorpiões baratas e aranhas e agora cobras será q elas vem por causa desses outros bixos que tem aqui no bairro ?? Obrigada no aguardo já te mandei um email c a foto q tiramos hj OK obrigada boa NT

    1. Olá Silvia. Bom dia e obrigado pela visita ao site. Silvia, pelo fato da foto que você me enviou estar muito escura, ficou difícil uma identificação precisa da espécie. Porém, trata-se de uma falsa coral que pode ser de uma das espécies citadas abaixo.

      Oxyrhopus Rhombifer ou Guibei.

      Quanto a cobra avançar em você: creio que tenha sido impressão sua por causa do medo. Até porque, às corais não dão botes.

      E quanto a mãe desse filhote estar por perto também não é certeza. Pois, após às cobras verem suas crias se movimentando vivas, elas não dão as mesma proteção que as mães humanas dão aos seus filhos não! Cada um deles já estão prontos para seguir seus destinos.

      E, ainda existem aquelas que os abandona antes dos seus nascimento. À cobra real, abandona os seus ovos pouco antes de eclodir, para não correr o risco de devorar seus próprios filhotes.

      Mas isso também não quer dizer que, a mãe desse filhote de coral que apareceu ai ou, outra coral adulta qualquer não esteja por perto.

      Um abraço! Batista

  8. Oi moro em Goiás apareceu uma cobra hj dentro de casa vc pode mim falar e coral ou falsa coral?estou com muito medo como fazer para deixar esses bicos longes…

    1. Olá Vánia, desculpa pela demora na resposta! Mas para que eu possa tentar identificar ou, identificar à serpente que você encontrou na sua casa, você precisa envia ao menos uma foto.

      Um abraço! Batista

  9. Amigo, apareceu na minha casa, duas cobras pequenas, pelo tamanho são filhotes, mas acho q são venenosas, ela tem cabeça preta, com uma listra branca logo a baixo, corpo vermelho e uma listra preta perto do final do rabo, na lateral dela mais perto dá barriga, tem uma listra preta acompanhando toda extensão dela, mas praticamente não se vê pois encima é o vermelho que predomina, embaixo dela é listrado de branco e preto. Fico no aguardo urgente amigo.

    1. Oi Gian, obrigado pela sua visita ao site. Quanto a serpente que você viu, ficaria mais fácil identificar se você me enviar a foto. Pois somente com essa descrição, creio que ninguém que tem um pouco de conhecimento de ofiologia arriscaria dizer de qual espécie é esta serpente.

      Porém, pela sua descrição, pode ser uma falsa coral da espécie Apostolepis Albicolaris. O que também não deve ser descartada à hipótese de ser uma nova espécie. Caso você tenha tirado uma foto, me envie.

      Um abraço! Batista

  10. levei uma picada de cobra, aparentemente é jararaca, mesmo depois de medicado estou urinando sangue é normal e quando irá passar esta situação.este fato aconteceu sexta feira 17-03-2017

    1. Olá Luiz. O brigado pela visita ao site. Luiz, não posso te dizer com certeza quantos dias vão durar você urinando sangue nem se isso é normal porque não sou médico! Porém, os sintomas os quais você descreve é característica da picada de cascavel e não de jararacas.

      Os sintomas apresentados numa vítima de picada de uma cascavel são:

      Edema discreto ou ausente, dor discreta ou ausente, parestesia, ptose palpebral, diplopia, visão turva, urina avermelhada ou marrom. Insuficiência respiratória aguda em casos graves.

      Ocorre o aumento de tempo de coagulação sanguínea, e a vítima pode falecer por insuficiência renal aguda. As infecções secundárias por bactérias são pouco frequentes.

      O veneno da jararaca atua de forma proteolítica, causando diversos sintomas como exemplo: náusea, vômitos, hematoma local, falência dos rins e hemorragia intracraniana. O soro usado para tratamento é o antibotrópico.

      Melhoras pra você! Um grande abraço! Batista

  11. Olá Batista ano passado em uma viagem no carnaval fui para Paraty lá no caminho de uma estrada estava eu com meu pai a gente indo pelo canto da pista encontramos uma cobra coral ela estava na pista ai assim que ela viu eu e meu pai vindo ela foi pro mato ai eu vi no texto que às coral verdadeira não foge e as falsas sim esse ano encontrei muitas delas lá fiquei curioso ??

    1. Oi Juliano. Obrigado pela visita ao site. Juliano, à característica de fugir é das serpentes não peçonhentas em geral. Portanto, a coral que você viu certamente era falsa!

      Um abraço! Batista

  12. Olá Batista! Em minha residência apareceram 2 cobras que parecem coram, com um intervalo de 3 semanas entre a primeira é a segunda aparição. O tamanho dá segunda era um pouco maior que a primeira. Ambas apareceram em minha sala, no entanto tenho medo de que apareça a mãe ou outras destas, pois tenho uma criança de 2 anos que transita pela casa. Existem 3 hipóteses para a aparição: 1- comprei um sofazinho para minha filha de vendedores de rua, e o sofá estava exposto sobre a grama; 2-meu marido acha que veio do ralo do banheiro; 3- que tenha vindo dá mata perto de minha residência. Gostaria de saber sua opinião é onde encontrar socorro caso precise aqui no RJ zona Metropolitana e qual o nome do soro tanto para adulto quanto para criança.

    1. Olá Danielle, obrigado pela sua visita ao site. Às três hipótese de onde veio a coral estão certas! Pois existem as cobras corais que são terrícolas e as aquáticas.

      Portanto, ela pode ter vindo no sofá, que você disse que estava exposto em cima da grama! Pode ter vindo da mata, e, se for uma coral aquática, pode também ter vindo pelo ralo do Banheiro.

      Porém ao certo não posso te garantir de onde ela veio. Quanto ao soro antiofídico usado para combater o veneno, tanto em adulto quanto em crianças:

      É o soro antielapídico intravenoso. E em geral são encontrados em Hospitais.

      Um grande abraço, disponha sempre! Batista

    2. Bom dia Danielle, desculpa por eu não ter te respondido antes, a que espécie pertence a coral que você me enviou em foto! peço-lhe desculpas, pois, não vi antes sua mensagem com a foto da serpente.

      Como eu já havia dito antes, existem as cobras corais que são terrícolas e as aquáticas. e que às três hipótese de onde veio a coral estavam certas! Mais uma vez aceite minhas desculpas, pois, não vi antes a foto da coral a qual você me enviou a foto.

      Mas trata-se de uma (Micrurus corallinus), Cobra Coral-verdadeira (peçonhenta). Serpente de característica terrícola. Portanto, ela pode ter vindo no sofá, que você disse que estava exposto em cima da grama! Ou, pode ter vindo da mata.

      E é pouco provável que esta cobra tenha vindo pelo ralo do Banheiro. Porque a mesma não tem os mesmos hábitos das corais aquáticas.
      Porém, ao certo não posso te garantir de onde ela veio. Quanto ao soro antiofídico usado para combater o veneno das corais, tanto em adulto quanto em crianças:

      É o soro antielapídico intravenoso. E em geral são encontrados em Hospitais.

      Um grande abraço! Espero ter sanado suas dúvidas! Batista

  13. Olá, minha mãe está morando em uma chácara, e já encontramos duas cobras pequenas, a segunda encontrada tem as cores de cobra coral, gostaria de saber se ela é verdadeira ou não, e ela era pequena, será que é possível que tenha mais? Estamos com muito medo. Gostaria de mandar a foto, para o senhor tentar distinguir.

  14. Batista,
    Como faço para te enviar uma foto para que me ajude a identificar uma cobra coral (falsa ou verdadeira)
    É a segunda que encontro no meu quintal em menos de 15 dias. (um adulto e um filhote)
    É provável que tenha outro adulto e uma ninhada por perto?
    São quantos filhotes por ninhada?
    Um abraço:REINILDE(74 99812-2728)

  15. Olá…aqui na minha casa apareceu uma bem pequena e colorida, estava morta, mas tenho medo que a mãe esteja por aqui. Tenho a foto, queria saber se é falsa ou verdadeira.

    1. Olá Lolyta, obrigado pela sua visita ao site. Espero que você tenha encontrado a resposta que procurava e quanto a foto da serpente, você pode enviar nesse e-mail ajb.5261@gmail.com, que vou tentar identificar e assim que for possível te respondo.

      Um abraço, cordialmente! Batista

  16. Mandei um email com uma foto, solicitando a ID da espécie. Parece-me uma espécie de coral, comum em nossa área rural, e ao meu entender, inofensiva e linda. Sou de Cabo Frio, RJ.

  17. boa tarde! hoje de manha encontrei uma cobra coral com um calango dentro de sua boca, fiquei apavorada, moro do lado de uma chácara, muito mato por perto, pode sim encontrar mais delas? não tirei foto, mas ela é da barriga branca e do rabo bem fino… tenho medo que apareça mais em minha casa..

    1. Olá Edjane. Obrigado pela visita e desculpa pela demora da resposta. Quanto à aparecer outra ou, outras pode sim. Às cobras corais podem aparecer em qualquer lugar. Até dentro de nossas casas não estamos isentos de encontra-las.

      E, quanto a ela ter a barriga branca e cauda fina, pode sim ser uma falsa coral (não peçonhenta). mas, não nos dar 100 % de certeza se ela é ou não peçonhenta. Essas características da coral a qual você citou é de uma falsa coral.

      Porém, com a grande diversidade de cobras corais que ocorrem em todo Brasil, pode e deve existir corais com essas características e ser peçonhenta. Além de também existir falsas corais com dentes inoculadores de veneno. Para um melhor esclarecimento sobe esse assunto.

      Visite http://www.herpetofauna.com.br/Corais.htm

      Espero ter esclarecido as suas dúvidas. Um grande abraço! Batista

  18. Boa noite Batista… Hoje apareceu uma serpente em meu sítio que possivelmente seja coral mas como não tenho qualidade técnica para identificá-la pesso sua ajuda. Vou te enviar uma foto amanhã pois hoje já está escuro. Só pra constar aqui na região onde moro, interior do RGS os mais antigos dizem pra queimar chifre de animal para afastar cobras e outros animais peçonhentos.
    Obrigado!

  19. boa noite eu sei identificar uma coral verdadeira da falsa sem maiores problemas e não é só a cor não, basta observar o tamanho dos olhos, e a parte de baixo delas, a falsa tem olhos grandes e a parte inferior é branca so possui listras na parte de cima, e a verdadeira olhos bem pequenos e listras que dão a volta no corpo todo! facil identificação

Seja Bem vindo (a). Por favor, se você achou alguma das postagens interessante, deixe seu comentário. E não esqueça de curtir e compartilhar para que mais pessoas conheça esse trabalho.